Crónicas

Cronica showdebola.co: “Largos dias têm cem anos…”

bentaram petardos à frente da casa do presidente do FC Porto.

Nesta tarja podes ler:

“Desculpa mestre Pedroto… o presidente anda cego com as comissões…”.

Se os adeptos do Futebol Clube do Porto têm o direito a estar indignados?

Sim.

O Futebol Clube do Porto tem sido bem gerido nos últimos anos?

Não.

E nem é por uma questão de títulos…

Não se pode ter o plantel mais caro do futebol português e praticar um futebol tão pobre.

As coisas são como são…

Os adeptos de outros clubes não gostam de Pinto da Costa e acusam-no de ter conquistado vários títulos, através de métodos ilícitos.

Mas este não é o propósito deste texto!!

O propósito deste texto, é que na vida não se pode ser mal agradecido.

Muitos adeptos do Futebol do Clube do Porto têm um dilema.

Não estão de acordo com a gestão de Jorge Nuno Pinto da Costa, mas sabem tudo o que ele fez pelo clube…

O que fazer?!

Os adeptos do FC Porto podem protestar, mas não desta forma.

Não se pode ser mal agradecido.

Gostando ou não gostando de Jorge Nuno Pinto da Costa, existem alguns factos que são indesmentíveis.

Sabes com que idade é que Jorge Nuno Pinto da Costa começou a servir o Futebol Clube do Porto?

Aos 20 anos de idade.

Estávamos em 1957!!!

Ainda não existiam televisões a cores, o homem ainda não tinha ido à lua, e por aí adiante…

Se nasceste depois de 1957, já Jorge Nuno Pinto da Costa tinha sido vogal da secção de hóquei em patins do FC Porto…

Em 1962, tornou-se chefe da secção de hóquei patins e de hóquei de campo.

Não existiam comissões….

Só “carolice”.

Nada de futebol.

Jorge Nuno Pinto da Costa estava ao serviço do FC Porto e em modalidades amadoras.

Em 1967, tornou-se chefe da secção de boxe.

Dois anos depois, pela primeira vez foi eleito para um cargo no FC Porto.

Como se tinha notabilizado nas secções amadoras, antes de ser eleito,o ex-presidente, Afonso Pinto de Magalhães, convidou Pinto da Costa para ser o director das modalidades.

Em 1971, Américo de Sá, convidou Jorge Nuno Pinto da Costa a concorrer pela sua lista, mas o seu convite foi recusado.

Pinto da Costa entendia que era preciso uma “renovação” no clube.

Cinco anos depois, a história do FC Porto iria mudar por causa de uma mera conversa de amigos!!

Uma daquelas típicas conversas de futebol e de café entre amigos…

Apesar da sua paixão pelo futebol e pelo Futebol Clube do Porto, Jorge Nuno Pinto da Costa, nunca tinha estado no departamento de futebol.

Mais…

Nem sequer queria ser dirigente desportivo!

Não estava para arreliar-se.

O que é que aconteceu nesta conversa de café?

O futebolista Albertino tinha deixado o FC Porto e assinado pelo Boavista Futebol Clube.

Segundo a autobiografia do presidente do FC Porto, um conjunto de amigos boavisteiros de Pinto da Costa, provocaram-no na brincadeira e salientaram a decadência do clube.

Pinto da Costa ficou sentido, abandonou a mesa, e disse-lhes:

“Largos dias têm cem anos…”.

Foi neste momento, que Jorge Nuno Pinto da Costa decidiu voltar ao dirigismo.

Estávamos em 1976…

Pinto da Costa contactou o ex-presidente, Américo de Sá, e comprometeu-se a fazer parte da sua lista nas eleições seguintes como director do departamento de futebol.

E qual foi a sua primeira medida?!

As eleições ainda nem tinham decorrido e Pinto da Costa já tinha convencido o treinador do Boavista Futebol Clube a assinar pelo Futebol Clube do Porto.

Quem era o treinador?

José Maria Pedroto.

A dupla Pedroto/Pinto da Cota, não levou muito tempo para vencer!!!

Na temporada 1977/78, o Futebol Clube do Porto voltava a sagrar-se campeão nacional.

Sabes há quanto tempo é que o FC Porto não era campeão?

Há 19 anos…

Quase duas décadas!

O clube continuava a viver tempos instáveis.

E em 1980, José Maria Pedroto e Jorge Nuno Pinto da Costa “bateram” com a porta” e deixaram o FC Porto.

Com a saída de ambos, a situação do FC Porto ainda piorou mais…

No final de 1981, com o clube imerso numa crise, vários sócios pediram a Jorge Nuno Pinto da Costa que concorresse à presidência do Futebol Clube do Porto.

Pinto da Costa não queria…

Levou tempo a aceitar o convite.

No dia de 17 de Abril de 1982, sem uma lista concorrente,Jorge Nuno Pinto da Costa tornava-se no 33º presidente do FC Porto.

O Futebol Clube do Porto nunca mais teve outro presidente…

A 17 de Abril de 1982, a nível de títulos, o clube portista já era um clube de dimensão nacional, mas não tinha atingido nada internacionalmente.

Tal como na história da humanidade, o tempo divide-se antes do aparecimento de Jesus Cristo e após a sua morte, acontece o mesmo com Jorge Nuno Pinto da Costa e o Futebol Clube do Porto.

Existe um Futebol Clube do Porto antes de Jorge Nuno Pinto da Costa e um Futebol Clube do Porto depois do seu aparecimento.

“Só” como presidente e “só” considerando o futebol (senão o texto ia ser muito longo e nunca mais saíamos daqui…), estes são os títulos do Futebol Clube do Porto com Jorge Nuno Pinto da Costa como presidente:

– 20 títulos de campeão de Portugal (o clube tem 27…).

– 12 Taças de Portugal (o clube tem 16…).

– 19 Supertaças Cândido de Oliveira (o clube tem 20…).

– 2 Taça dos Clubes Campeões Europeus/Liga dos Campeões da UEFA (o clube tinha 0 títulos europeus…).

– 2 Taça UEFA/Liga Europa da UEFA (nada de Taças UEFA, antes de Pinto da Costa…).

– 2 Taças Intercontinentais (nada de Taças Intercontinentais, antes de Pinto da Costa…).

– 1 Supertaça Europeia (nada de Supertaça Europeia, antes de Pinto da Costa…)

Ou seja, na presidência de Jorge Nuno Pinto da Costa, um clube que lutava para conquistar títulos nacionais de vez em quanto, conquistou literalmente quase todos os títulos possíveis de um clube que futebol conquistar!!!

Só lhe falta uma Taça da Liga…

São 58 títulos colectivos, desde 1982…

Se Jorge Nuno Pinto da Costa acordou durante esta noite com petardos destes adeptos e leu estas tarjas, pode ter pensado e com toda a legitimidade:

“Três anos sem ganhar um título?…

Quem são estes “fedelhos”?!

Já eu era vogal da secção de hóquei patins do Futebol Clube do Porto e estes “fedelhos” ainda nem tinham nascido.

Aliás, muito provavelmente, nem os pais deles tinham nascido…”.

Não interessa qual é o teu clube, mas todos sabemos que o nome do Estádio do Dragão é provisório.

Está-se só à espera que alguém morra…

Existem formas de mudar as coisas, de renovar um clube, de protestar.

De exercer a nossa razão.

E isso é tudo legítimo e pode ser feito!

Mas também existem formas de perder a razão…

Não é com este tipo de protestos que se vão operar as mudanças que o Futebol Clube do Porto necessita.

Este tipo de protestos, até podem ser contraproducentes…

Isto é mais uma prova, do que o que realmente interessa no futebol…são os resultados!!

Jorge Nuno Pinto da Costa cometeu erros quando o Futebol Clube do Porto vencia.

Mas quando se ganha….

Não se pode viver do passado, mas tens de respeitá-lo, essencialmente, se tens uma dívida de gratidão com alguém!!!

Pois é…

“Largos dias têm cem anos…”.

Texto por: showdebola.co

Adiciona um comentário