Noticias

“Em relação à publicação de Miguel Albuquerque, só tenho uma coisa a dizer: é falso”

Francisco J. Marques comentou, no Porto Canal, o incidente no FC Porto-Sporting do campeonato de hóquei em patins

“O FC Porto teve um comportamento exemplear na identificação do adepto, na transmissão à polícia e ao impedi-lo de frequentar o espaço em todas as modalidades”, afirmou esta terça-feira Francisco J. Marques na emissão do Porto Canal.

“Em relação à publicação de Miguel Albuquerque, que insinua a provocação de José Magalhães, só tenho uma coisa a dizer: é completamente falso. O passado dos dois é o que melhor atesta isso. O de José Magalhães fala por si, está há muitos anos no andebol e sem sanções; já Miguel Albuquerque cumpriu um ano de suspensão por agressão a um jogador de futsal”, acrescentou o diretor de comunicação do FC Porto.

No programa Universo Porto de Bancada, Francisco J. Marques, disse ainda: “A publicação é ridícula e só pode ser entendida como forma de disfarçar um fim de semana que correu muito mal ao Sporting – derrotas em hóquei, andebol e voleibol – nas modalidades, das quais Miguel Albuquerque é responsável máximo. Ganharam tudo no ano passado, mas este ano parece que as coisas não correm da mesma maneira. Não podem é usar o nome das pessoas que têm um passado inatacável como o professor José Magalhães. É falso, não cabe na cabeça de alguém o FC Porto andar a fazer esse tipo de emboscadas. O que aconteceu foi simples: houve uma zaragata entre duas pessoas. Um adepto do FC Porto e o Miguel Albuquerque quiseram intervir. O adeptos queria dar um murro ao Miguel Albuquerque e deu à a senhora. É um caso que se lamenta, não devia ter acontecido, mas o procedimento do FC Porto deve ser visto como um exemplo. É isto que vai impedir este género de comportamento de voltar a acontecer”, disse.



Adiciona um comentário