Noticias

“Esmifram-se para prender perigoso whistleblower”. Ana Gomes fala de Rui Pinto

A eurodeputada Ana Gomes voltou a pronunciar-se, esta terça-feira, sobre o processo da detenção do “hacker” Rui Pinto, afirmando que as “autoridades portuguesas esmifram-se para prender ‘perigoso’ whistleblower”.

A eurodeputada fez duas publicações na página pessoal do Twitter, na tarde desta terça-feira. “Pois, pois! Autoridades portuguesas esmifram-se para prender ‘perigoso’ whistleblower @RuiPinto_FL, q denuncia corruptos. Mas deixam tranquilitos e à solta criminosos e corruptores do gabarito de Ricardo Salgado e capangas!…”, escreveu Ana Gomes naquela rede social.

Pouco depois, voltou a publicar sobre o assunto: “E fazem-no com tanto ardor que até dispensam a mais elementar competência… quem foi o ‘artista’ q emitiu o Mandado de Detenção Europeu sem ter Mandado de Detenção Nacional???? Como se explica tão grosseiro erro????”, questionou.

Ana Gomes já tinha comentado o tema em janeiro, na altura em que Rui Pinto foi detido em Budapeste. “Pirata ou “whistleblower”? Expôs corrupção bem entrincheirada. A seguir com atenção.”, escreveu na mesma rede social.O QUE DISSE RUI PINTO: DA “PARCIALIDADE” DA PJ ÀS REVELAÇÕES SOBRE O F. C. P.

O gaiense Rui Pinto ouviu esta terça-feira o Tribunal de Budapeste a aprovar a extradição da Hungria para Portugal. Em conferência de imprensa, disse não se arrepender de nada e já anunciou que vai recorrer da decisão. Criticou a “apatia” das autoridades portuguesas, a “parcialidade” da Polícia Judiciária e lembrou que o F. C. Porto – a quem diz ser associado – também não escapou às revelações do Football Leaks.




Adiciona um comentário