Liga dos Campeões

FC Porto apenas por uma vez desperdiçou vantagem de dois golos na Europa

Jackson_golo_Maritimo

Com o triunfo por 3×1, o FC Porto vai entrar em campo na Alemanha, na próxima terça-feira, com dois golos de vantagem sobre o Bayern Munchen.

Uma situação que os azuis e brancos já conheceram nas competições europeias por 11 vezes e cujo saldo é bastante positivo.Das 11 vezes em que os azuis e brancos conseguiram ter uma vantagem de dois golos na primeira mão de uma eliminatória nas provas europeias, só por uma vez é que não garantiram a passagem à fase seguinte.
Foi em 1980/1981, numa eliminatória frente ao Grasshoppers, ainda Pinto da Costa não era presidente dos dragões. Na altura, a formação orientada por Hermann Stessl venceu os suíços no Estádio das Antas por 2×0, com golos de Adelino Teixeira e Sousa, mas na segunda mão, na Suíça, o Grasshoppers ganhou por 3×0 após prolongamento.

Nas outras dez vezes o FC Porto passou sempre e em três delas conseguiu na primeira mão o resultado de 3×1, tal como frente ao Bayern Munchen. Em 1972/1973 eliminou o Barcelona (3×1 e 0x1), em 1981/1982 a Roma (2×0 e 0x0), em 1985/1986 o Ajax (2×0 e 0x0), em 1989/1990 o Flacara Moreni (2×0 e 1×2) e o Valencia (3×1 e 3×2), em 1993/1994 o Floriana (2×0 e 0x0), em 1994/1995 o Lodzki (2×0 e 0x1), em 2000/2001 o Espanyol (0x2 e 0x0) e o Nantes (3×1 e 2×1) e, por fim, em 2003/2004 o Lyon (2×0 e 2×2).Do ponto de vista do Bayern Munchen, esta é a sexta vez que os bávaros seguem para uma eliminatória europeia com uma desvantagem de dois golos para a segunda mão. Nas cinco vezes anteriores, apenas por uma vez conseguiram dar a volta ao contexto desfavorável.Tal feito aconteceu em 1988/1989, frente ao Internazionale, para a Taça UEFA. O Bayern Munchen, na altura orientado por Jupp Heynckes, foi derrotado em casa por 0x2 pelos italianos treinados por Giovanni Trapattoni, mas segunda mão conseguiu ganhar por 1×3, acabando por seguir em frente graças aos golos apontados fora de casa. Roland Wohlfahrt, Klaus Augenthaler e Jurgen Wegmann foram os marcadores de serviço do lado germânico.
Nas outras cinco vezes, o Bayern Munchen acabou sempre por ser eliminado. Em 1967/1968 foram afastados pelo Milan (2×0 e 0x0), em 1988/1989 pelo Napoli (2×0 e 2×2), em 1999/2000 pelo Real Madrid (2×0 e 2×1) e em 2004/2005 pelo Chelsea (4×2 e 3×2).

Fonte:Zerozero

Adiciona um comentário

Segue-nos no Facebook

Mais vistos