Noticias

Felipe e Éder Militão formam a melhor dupla de centrais da Europa

Os quatro golos sofridos desde que formam a dupla de centrais do FC Porto, colocam Felipe e Éder Militão no topo das principais ligas da Europa.

O jornal OJogo comparou as duplas de centrais dos principais campeonatos europeus (apenas foram incluídas duplas que tenham feito, pelo menos, oito jogos no somatório das provas) e chegou a conclusão que não há nenhuma dupla com registo melhor registo defensivo. Felipe e Militão apresentam registos superiores as duplas de clubes como Manchester City (Laporte-Stones levam sete golos em 14 jogos), Liverpool (Van Dijk-Gómez sofreram nove golos em 15 partidas), Atlético de Madrid (Godín-Giménez tem seis golos em nove partidas), que são, não só, candidatos a vencer os respetivos campeonatos como a também a Liga dos Campeões.

Se formos ver em Portugal, a dupla de centrais do SC Braga (Bruno Viana e Pablo Santos sofreram 11 golos em 13 jogos) é a que mais se aproxima de Felipe e Militão, seguida pela mais utilizada pelo Sporting (Coates-André Pinto sofreram nove golos em 10 jogos). Entre os ‘três grandes’, o duo de centrais do Benfica é a única cuja média é superior a um golo por encontro: Jardel e Rúben Dias sofreram 16 golos em 14 jogos.

Militão chegou e ‘estancou a hemorragia’ de golos
Só em setembro, Conceição conseguiu juntar os dois brasileiros, depois de um pequeno período de adaptação de Éder Militão. O jovem internacional brasileiro apenas chegou a meio de agosto ao Dragão, proveniente do São Paulo, mas, depois de perceber o que Conceição pretendia do seu jogo, Militão ganhou um lugar no onze, tendo mesmo ultrapassado Felipe na eficácia. O jogador de 20 anos rapidamente conquistou a exigente plateia do Dragão e já é visto como o principal ativo dos azuis-e-brancos.

Na Supertaça de Portugal e nas primeiras quatro rondas da I Liga, Felipe fez dupla de centrais com Diogo Leite, jogador de 20 anos formado no FC Porto. Depois entrou Militão para ajudar a transformar a defesa do FC Porto numa fortaleza.

Nos 12 jogos em que Felipe e Militão formaram a dupla de centrais, a equipa do FC Porto apenas sofreu quatro golos, o que dá uma média de 0,33 golos por jogo. Nesses 12 jogos, só três equipas lograram ultrapassar a defensiva azul-e-branca e bater Casillas: Benfica (derrota 0-1 na Luz), Schalke04 (empate 1-1 na Alemanha para a Champions) e o Lokomotiv Moscovo (duas vitórias por 3-1 na Rússia e 4-1 no Dragão).

Antes da entrada de Militão, o FC Porto tinha sofrido três golos em quatro jogos, pelo que Conceição não abdicou da dupla nos principais campeonatos. Apenas em jogos da Taça da Liga, o duo foi desfeito. Frente ao Desportivo de Chaves só jogou Felipe e contra o Varzim nenhum dos dois atuou.

A performance da dupla teve ecos no Brasil, com o selecionador da ‘Canarinha, Tite, a chamar os dois para os particulares com os Estados Unidos e El Salvador (jogaram juntos) em setembro – Militão voltou mais tarde para os embates com a Arábia Saudita e a Argentina.

Felipe e Militão jogaram juntos pela primeira vez na 4.ª eliminatória da Taça de Portugal frente ao Vila Real e deram início ao sequência de sete vitórias seguidas dos azuis-e-brancos. Se atuarem frente ao Beleneses este sábado, para a Taça, podem estender ainda mais este registo defensivo.

Fonte: desporto.sapo.pt


Adiciona um comentário