Noticias

“Jogadores vão fazer perceber às pessoas a importância destas restrições sociais”


Nélson Puga explica medidas que foram tomadas pelo plantel do FC Porto no combate e prevenção do Covid-19

Após a suspensão de todas as competições de futebol profissional, a equipa do FC Porto não treinou, esta manhã, no Olival. Nélson Puga, responsável pelo Departamento de Saúde do FC Porto, explicou os procedimentos que foram adotados pelo plantel azul e branco no âmbito do combate e da prevenção do novo coronavírus. “O grupo está a reagir com a consciência cívica que deve ter”, começou por esclarecer, antes de aclarar que os atletas “vão poder treinar em suas casas” e “serão monitorizados à distância”. O contacto virtual é “permanente” e o fornecimento de alimentação estará garantido: “vamos disponibilizar um serviço para poder fazer chegar refeições para que eles evitem, o mais possível, ter que aceder a espaços exteriores e de contacto, para minimizar riscos de contágio”, revelou o médico dos Dragões. Em conclusão, Nélson Puga elucida que o regresso à normalidade “dependerá sempre daquilo que são as recomendações externas”.

Jogadores tranquilos e conscientes das medidas de prevenção
“O grupo está a reagir com a consciência cívica que deve ter. Perceberam a dimensão do problema, já tinham acatado todas as resoluções que nós tínhamos adotado, já tinham implementado as medidas de restrição social, de etiqueta respiratória, de melhores cuidados de higienização. E perceberam que, a cada dia, nós íamos atualizando aquilo que ia acontecendo. Portanto, como nós viemos a adaptar medidas em função da evolução dos acontecimentos, eles perceberam que isto podia chegar a este ponto. Acataram com tranquilidade, mas penso que vão fazê-lo com um sentido de dever cívico muito grande, portanto vão fazer perceber às pessoas a importância destas restrições sociais e destas medidas, que têm impacto na sociedade mas, acima de tudo, vão ter um impacto mais decisivo e importante no combate e prevenção desta pandemia que estamos a viver.”

Plantel monitorizado à distância e com fornecimento de alimentação
“Os jogadores não treinaram, como se vê os campos estão vazios. Ficaram confinados às suas casas. Estamos em permanente contacto com eles através das redes sociais. Vão-lhes ser disponibilizadas ferramentas de trabalho para casa, vão poder treinar em suas casas. Vão poder ser monitorizados à distância e vamos, inclusive, ter o cuidado de lhes fornecer e colocar ao dispor uma série de medidas que, no fundo, vão evitar e prevenir contactos sociais como sendo, por exemplo, o fornecimento de alimentação. Vamos disponibilizar, e penso que todos vão utilizar isso, um serviço para poder fazer chegar refeições para que eles evitem, o mais possível, ter que aceder a espaços exteriores e de contacto, para minimizar riscos de contágio.”

Tempo de mostrar a dimensão social do clube
“Estamos em permanente contacto. Já estávamos, mas vamos intensificar esses contactos, mesmo à distância. Vamos mantendo esse contacto estreito e, sobretudo, com a consciência da importância que cada jogador e a equipa do FC Porto tem em passar uma mensagem com rigor. E com uma dimensão social que, habitualmente, é passada por este clube e pelos jogadores de evitar contactos sociais e, portanto, ficar mais isolado em maior restrição.”

Em sintonia com a Liga, restantes clubes e entidades
“O FC Porto participou nesta decisão, através da Comissão Permanente que a Liga Portugal tem, que é constituída por vários clubes e algumas entidades. Está em perfeita sintonia e completamente de acordo com esta tomada de decisão. Vai ser promovida, através da Liga, uma reunião de 3 em 3 dias para atualizar procedimentos e adaptar as medidas que agora foram tomadas.”

Retoma pendente de recomendações externas
“Tudo vai depender da evolução. A retoma terá que acontecer quando se entrar numa fase recessiva e quando as notícias do combate à pandemia começarem a ser mais positivas, mais de acordo com aquilo que forem as recomendações da Direção Geral de Saúde e das entidades diretamente envolvidas e responsáveis pela monitorização deste problema. A retoma dependerá sempre daquilo que são as recomendações externas.”

FC Porto dá o exemplo
“Estamos tranquilos porque adotámos os procedimentos adequados. Temos consciência da gravidade, não queremos alarmar, mas queremos proceder adequadamente. E é isso que estamos a fazer todos nós, uma vez mais o FC Porto a dar todos os bons exemplos.”

Adiciona um comentário