Noticias

Membros dos No Name Boys detidos por agredir polícias

Confrontos tiveram lugar a poucos metros do Estádio da Luz e cerca de três horas depois do final do jogo entre o Benfica e o Portimonense. PSP instaurou inquérito para apurar circunstâncias em que foram realizadas as detenções.

Membros da claque “No Name Boys”, afeta ao Benfica, insultaram, agrediram e atiraram pedras aos polícias que, na noite deste sábado, tentavam colocar um ponto final no ruído e distúrbios que cerca de 50 adeptos estavam a fazer junto a uma rulote de restauração e bebidas, nas imediações do Estádio da Luz.

Dois homens e uma mulher, com idades compreendidas entre os 31 e os 42 anos, foram detidos por injúrias, coação e resistência sobre funcionário. Dois deles já tinham antecedentes pelo mesmo tipo de crimes.

A PSP já instaurou um inquérito interno para apurar as circunstâncias em que foram concretizadas as detenções.

Os acontecimentos registaram-se cerca de três horas após o final do jogo, que terminou com a vitória do Benfica sobre o Portimonense, e tiveram lugar na rua João de Freitas Branco, a uma curta distância do Estádio da Luz. Segundo um comunicado da PSP, era nessa artéria que “um grupo de cerca de 50 indivíduos, pertencentes a uma claque de futebol afeta ao Sport Lisboa e Benfica, estaria a provocar ruído excessivo e a importunar as várias pessoas que permaneciam ou passavam” junto a uma rulote que servia comida e bebidas.

Alertada por queixas apresentadas por diferentes cidadãos, a PSP enviou um carro-patrulha para o local, que foi recebida “de forma agressiva” pelos elementos dos No Name Boys. Por esse motivo, foram acionados reforços policias que, quando chegaram à zona dos distúrbios, “determinaram o encerramento da rulote para evitar um escalar de animosidade”.

A decisão não foi bem aceite por um grupo de 10 a 15 adeptos encarnados que permaneceu junto à rulote e que, “de forma permanente, continuou a injuriar, a hostilizar os polícias e a desobedecer à ordem policial de dispersão”.

A PSP acrescenta que “um dos indivíduos, mais exaltado”, foi abordado por um polícia e reagiu de “forma ofensiva e violenta”, tendo sido detido. “No seguimento desta detenção, mais dois indivíduos (um homem e uma mulher) reagiram à intervenção policial – o homem arremessou uma pedra contra um elemento policial, que lhe causou ferimentos numa perna – tentando impedir a detenção em curso, pelo que os polícias tiveram necessidade de recorrer à força física para proceder ao seu controlo”, lê-se também no comunicado. Este homem e mulher foram, igualmente, detidos.

Tal como o primeiro indivíduo detido, ambos foram “constituídos arguidos, sujeitos a termo de identidade e residência e notificados para comparecerem em tribunal” nesta segunda-feira.

Depois deste episódio, o diretor nacional da PSP ordenou a abertura de um inquérito para apurar as circunstâncias dos confrontos ocorridos na noite deste sábado.

Fonte: jn.pt


Adiciona um comentário