Noticias

“O departamento médico do FC Porto informou a seleção do México sobre Corona”

Corona confirmou ao selecionador que anda a jogar infiltrado e pediu uma semana para recuperar. Os dragões garantem contacto permanente com o departamento médico da seleção mexicana

Confusão no México por Corona. O Tecatito foi assunto do dia no momento em que a imprensa local percebeu que o portista não se apresentou na seleção. Mais tarde, Gerardo Martino, novo selecionador dos mexicanos, atirou-se ao extremo e o caso ganhou dimensão. Jesús Corona pediu dispensa da seleção mexicana por lesão no tornozelo direito. O dragão informou Tata Martino de que joga infiltrado há três partidas e de que estes seriam os dias ideais para poder recuperar em pleno para não ter problemas futuros.

“Tive contacto telefónico com Corona uns 17 ou 18 dias antes de elaborar a convocatória. Disse-me que estava bem. No sábado falou com um dos médicos e disse-lhe que estava a jogar infiltrado. Domingo tive eu próprio um contacto com ele e fiz-lhe ver a necessidade de estar presente, mesmo sem possibilidades de treinar ou jogar. Era importante estar connosco, conhecer a nossa forma de trabalhar, mesmo que fosse necessário fazer aqui a recuperação da lesão. No primeiro contacto, Corona esteve de acordo. Mas cinco horas depois telefonou-me e disse-me que tinha optado por recuperar em Portugal e não se sentia bem para viajar. Respondi que não estava de acordo com a sua decisão, mas que a respeitava. Mas também lhe disse que esta tomada de posição não é algo que começa e acaba aqui; haverá repercussões no futuro”, explicou o selecionador numa entrevista à Univisión Deportes, deixando em aberto a possibilidade de não levar o jogador à competição continental de julho.

O FC Porto, pelo contrário, garante autorização para a permanência do jogador, bem com contacto permanente entre departamentos médicos. “O departamento médico do FC Porto informou o departamento médico da seleção do México de que Corona estava lesionado e durante uma semana não podia treinar. O jogador iria viajar e apresentar-se, mas com a limitação de não poder treinar. Depois, o FC Porto foi informado de que o jogador não precisava de viajar e ficou cá a recuperar. Os dois departamentos médicos estão sempre em contacto”, confirmou fonte do clube a O JOGO.

Fonte: Ojogo.pt



Adiciona um comentário