Noticias

Otávio chega-se à frente e apresenta números impressionantes

Brasileiro é o maior responsável pela produção ofensiva do FC Porto nesta época com cinco golos e seis assistências. A seguir, estão Marega e Corona com presença em oito golos.

Otávio atravessa a melhor fase da carreira. O brasileiro não só é o responsável por mais de metade dos golos do FC Porto nos últimos quatro jogos como apenas precisa de 28 minutos em campo para ter uma ação decisiva. Seja com golos ou assistências, o peso de Otávio na equipa é inegável sendo um dos responsáveis, a par de Óliver, Marega e Soares pelo ciclo vitorioso do FC Porto que já vai em oito triunfos consecutivos. O mais curioso é que Otávio foi titular no jogo da Taça de Portugal, com o Belenenses, mas nos três (Braga, Lokomotiv e Marítimo) anteriores começou sempre no banco. Mesmo assim, em todos está diretamente ligado ao resultado: fez três golos e duas assistências. Ou seja, esteve em cinco dos nove golos que o FC Porto fez em novembro e apenas com 138 minutos em campo. O último golo é uma verdadeira obra de arte conseguida apenas três minutos depois de ter desperdiçado uma grande penalidade.

No único destes quatro jogos em que não faturou, frente ao Braga, o brasileiro foi decisivo ao fazer o passe para a finalização de Soares. O encontro, recorde-se, terminou com a vitória por 1-0 do FC Porto que, assim, se isolou na liderança do campeonato.

Mas se os números mais recentes impressionam, a verdade é que toda a época está a correr bem ao brasileiro, que até já falhou dois jogos por estar lesionado. Com cinco golos e seis assistências não só está a cotar-se como o melhor “passador” da equipa como é o jogador mais influente, estando 11 vezes ligado aos golos. E é apenas o nono mais utilizado por Sérgio Conceição, com 1101″. A seguir a Otávio na contabilidade ofensiva encontram-se Corona e Marega com assinatura em oito golos: o mexicano tem quatro golos e quatro assistências e o maliano seis golos e dois passes fatais.

A manter-se esta produção, Otávio arrisca-se a bater os melhores registos da carreira ao nível da finalização. Em Guimarães, onde esteve cedido pelos portistas, conseguiu marcar por seis vezes (27 jogos) e no Internacional de Porto Alegre (2013) assinou sete golos (39 jogos).

Fonte: Ojogo.pt


Adiciona um comentário