Competições Imprensa Liga Portuguesa Noticias

Regulamentos: Brahimi até pode jogar a segunda parte do Estoril-FC Porto

Face ao adiamento da segunda parte do Estoril-FC Porto, por motivos de segurança, importa saber o que diz o regulamento da Liga.

De acordo com a alínea A, do ponto 10 do Artigo 41.º, os clubes podem utilizar jogadores que não constavam na ficha de jogo para a partida desta segunda-feira.

Ou seja, Brahimi, que falhou a partida por lesão, pode até vir a ser opção para Sérgio Conceição se já estiver recuperado aquando da realização do resto da partida. O mesmo é válido para Otávio, no caso dos azuis e brancos, mas também o Estoril tinha jogadores na mesma situação: Thiago Cardoso, Gonçalo Brandão, Halliche, Mano e Lucas Cavalcante. O caso de Kléber é diferente porque além de lesionado estava a cumprir castigo, pelo que continuará a não poder ser opção.

Eis o que diz o regulamento:

«No caso de conclusão, em nova data, de jogo interrompido, aplicam-se as seguintes regras:

a) a ficha técnica pode ser alterada para incluir qualquer jogador que, encontrando-se regulamentarmente inscrito à data do jogo interrompido, dela não constasse inicialmente;

b) os jogadores substituídos ou expulsos durante o jogo interrompido, bem como os que nele não podiam participar por motivo de sanção disciplinar, não podem ser utilizados;

c) os jogadores que estavam em campo no momento em que o jogo foi interrompido não podem ser incluídos na ficha técnica como suplentes;

d) as sanções impostas antes de o jogo ser interrompido continuam a valer para o restante tempo de jogo;

e) os cartões amarelos exibidos antes de o jogo ser interrompido não contam para efeitos de sanção por acumulação antes da conclusão do jogo interrompido;

f) os jogadores expulsos durante o jogo interrompido não podem ser substituídos e o número de jogadores no alinhamento inicial será o mesmo de quando o jogo foi interrompido;

g) os jogadores suspensos na sequência de um jogo disputado após o jogo interrompido podem ser incluídos na ficha técnica;

h) as equipas podem fazer apenas o número de substituições a que tinham direito quando o jogo foi interrompido;

i) o jogo deve reiniciar-se no mesmo local onde a ação decorria quando foi interrompido (ou seja, cobrança de livre, lançamento de linha lateral, pontapé de baliza, pontapé de canto, etc.). Se o jogo tiver sido interrompido em jogada corrida, o reinício ocorrerá com o lançamento de bola ao solo no local onde a mesma se encontrava.»

Fonte: Record

Adiciona um comentário