Noticias

Rui Moreira responde aos críticos e admite que poderá ser presidente do FC Porto

 Autarca portuense explica que é do FC Porto “desde pequenino” 

Rui Moreira, presidente da Câmara Municipal do Porto e recentemente eleito para presidente do Conselho Superior do FC Porto, não esconde que poderá, no futuro, ocupar o cargo de presidente do clube azul e branco.

“São daquelas coisas que, há um tempo em que queremos ser o Cubillas, que era o meu jogar de eleição quando era miúdo, depois a gente pensa que quer ser o Mourinho ou o Pedroto e não vai ser, e depois há uma altura em que pensamos desempenhar um cargo no clube. São coisas normais e não quer dizer que a gente as venha a fazer”, referiu, em entrevista à Antena 1.

Questionado diretamente se gostaria de ser presidente, Rui Moreira não afastou essa possibilidade. “Gostaria de ser imensas coisas que não fui. Não é uma obsessão mas é algo que não renego”.

O autarca do Porto lembra que ao longo do tempo tem vindo a ter várias ideias sobre o que gostaria de ser na vida.

“Gostaria de ser coisas que não fui. Toda a gente sabe que sou portista desde pequenino. Gosto do FC Porto desde que o FC Porto não ganhava nada. Gostei mais do FC Porto quando ganhou”, lembra Rui Moreira, salientando que “há muitas coisas a fazer pela cidade”.

“A nossa cidade tem patriotismo. Há muitas formas de o fazer [mostrar]”, confirmou.

Após algumas críticas que foi recebendo por ocupar um cargo na cidade e num clube de futebol, Rui Moreira nega qualquer tipo de promiscuidade nesta situação.

“Não tenho que esconder que sou portuense, que sou do Porto. Não fui para outra cidade ser presidente. Toda a gente sabe que gosto muito de desporto. Aliás, quando me candidatei pela primeira vez diziam que era um comentador de futebol, um adepto de futebol. Nunca escondi o jogo. Sou sócio do Boavista, se o Salgueiros me convidar… acho que é normal desde que seja transparente, desde que seja claro.”

Em relação ao facto de ter vários políticos na sua lista, entre eles Rui Moreira, na tomada de posse para o quadriénio 2020-2024, Pinto da Costa disse ter orgulho à conta disso.

“Fomos atacados por termos muitos políticos na nossa lista. Eu tenho pena de ter mais. Há bons, menos bons, etc… Mas o que tenho a honra de ter na minha lista, são bons como políticos, mas se não o forem também não me preocupa. Pois são homens de grande caráter e coragem”, salientou.

Fonte: Bancada.pt


Adiciona um comentário