Noticias

Sérgio Conceição: “Aqui a bicharada fica de fora, sejam toupeiras ou o que for…”

Treinador do FC Porto fez a antevisão do jogo frente ao Paços de Ferreira e não escapou a perguntas sobre o caso e-toupeira, que envolve o assessor jurídico do Benfica, Paulo Gonçalves.

Sérgio Conceição foi instado a comentar o caso e-toupeira, que envolve o assessor jurídico do Benfica, Paulo Gonçalves, e José Silva, técnico informático do Instituto de Gestão Financeira e Equipamentos da Justiça. A investigação, iniciada há quase meio ano pela Unidade Nacional de Combate à Corrupção, averigua “o acesso ilegítimo a informação relativa a processos que correm termos nos tribunais ou departamentos do Ministério Público a troco de eventuais contrapartidas ilícitas a funcionários”.

“Eu não vou falar muito, até porque já vinha peparado para que vocês fizessem essas questões. Isso faz parte daquilo que é falar do futebol e eu não falo do futebol, falo de futebol, do jogo jogado. A partir do momento em que entramos no Olival, toda a bicharada fica de fora, sejam toupeiras ou seja o que for. Contratos, jogadores que acabam contrato, que possam renovar ou não… Estamos focados apenas no nosso objetivo, que é preparar o jogo da melhor forma para ganhar”, começou por dizer Sérgio Conceição, na conferência de antevisão do jogo frente ao Paços de Ferreira.

“Não se comenta nada no balneário. Não sei se os jogadores comentam lá fora, mas a partir do momento em que entramos neste portão, falamos única e exclusivamente da nossa dinâmica diária no trabalho, não se fala dessas coisas. Obviamente que estamos atentos, temos pessoas que falam sobre esses assuntos, nomeadamente o responsável pela comunicação do clube. Deixo para ele toda a comunicação e exijo que, quando fale, fale só dessas situações e não de futebol. De futebol falo eu e o presidente”, rematou.

Na terça-feira, a Polícia Judiciária deteve José Silva e Paulo Gonçalves, no âmbito da operação e-toupeira, depois de ter realizado 30 buscas nas áreas do Porto, Fafe, Guimarães, Santarém e Lisboa.

Após o primeiro interrogatório judicial, o assessor jurídico da SAD benfiquista foi indiciado por corrupção ativa e quatro crimes de violação do segredo de justiça, estes em coautoria com o técnico informático José Silva, o qual, por sua vez, está ainda indiciado de um crime de corrupção passiva, favorecimento pessoal, peculato, burla informática, falsidade informática e nove crimes de acesso ilegítimo.

Fonte: Ojogo.pt


Adiciona um comentário