Noticias

ÚLTIMA HORA: Conhecidas as medidas de coação de Paulo Gonçalves e José Silva

Um deles ficou preso!

Conhecidas as medidas de coação aplicadas a Paulo Gonçalves, assessor jurídico da SAD do Benfica; e de José Silva, técnico do Instituto de Gestão Financeira e Equipamentos da Justiça

Foram conhecidas na noite desta quarta-feira as medidas de coação aplicadas a Paulo Gonçalves e José Silva no âmbito do caso e-toupeira. O assessor jurídico da SAD do Benfica sai em liberdade, mas fica proibido de contactar com todos os arguidos no processo. A juíza de instrução não acedeu ao pedido do Ministério Público, que pedia que Paulo Gonçalves ficasse impedido de entrar no Estádio da Luz, aceitando apenas a proibição de contactos com os restantes arguidos.

Apesar de sair em liberdade, o assessor jurídico do Benfica foi indiciado por um crime de corrupção ativa e está indiciado, em coautoria com José Silva, por quatro crimes de violação de segredo de justiça.

José Silva, por sua vez, fica em prisão preventiva, tendo sido indiciado por um crime de corrupção ativa, quatro crimes de violação de justiça, um crime de favorecimento pessoal, um crime de peculato, um crime de falsidade informática e nove crimes de acesso ilegítimo e burla informática.

Na terça-feira, a Polícia Judiciária deteve José Silva e Paulo Gonçalves, assessor jurídico do Benfica, no âmbito da operação e-toupeira, depois de ter realizado 30 buscas nas áreas do Porto, Fafe, Guimarães, Santarém e Lisboa, que levaram à apreensão de relevantes elementos probatórios.

Fonte: ojogo.pt


Adiciona um comentário