Crónicas

“Vamos a tempo da reviravolta! Vamos voltar a ser felizes, com ou sem rega”

Desabafar é algo que preciso num momento em que a minha maior paixão está à beira de um precipício. Estou preocupada, triste, desiludida, mas se me perguntarem se amo menos o meu clube do que há uns anos, nos anos em que ganhávamos tudo? Não, pelo contrário. Cada vez o amo mais e mais, isto é um amor sem fim. Se me perguntassem se queria que as coisas estivessem diferentes? Sim, sem dúvida que queria! É triste ver que um clube que outrora tinha como prioridade ganhar COMPETIÇÕES e ser o melhor, hoje tem como prioridade ganhar MILHÕES €. É triste ver um clube que outrora foi a família e o porto de abrigo de muitos, hoje está-se a tornar, dia após dia, numa empresa. É triste ver o Futebol Clube do Porto perder toda a mística. O FCPorto já não é Porto. Tudo o que foi construído ao longo dos anos, está a ser destruído. Onde está o Porto campeão? Onde está o clube que elevou o nome de Portugal ao Mundo inteiro? Onde está o clube que fez grandes jogadores? Onde está o clube que fazia dos estádios dos adversários um salão de festas e os humilhava na própria casa? Onde está o clube que movia multidões para o ver? Onde está o clube que ganhou tudo o que havia para ganhar e nunca ficou satisfeito? Onde está o Presidente que queria o melhor para o clube? Onde está a direção que queria ganhar campeonatos e não milhões? Onde está o treinador que berrava mesmo quando estávamos a ganhar porque podemos sempre fazer melhor? Onde estão os jogadores que comiam a relva para ganhar, acabavam o jogo com a camisola suja por terem dado tudo, que ambicionavam sempre mais e mais? Onde estão os adeptos que se manifestavam quando o Porto simplesmente empatava, que eram ambiciosos e só a vitória era permitida, que iam para o estádio apoiar o clube e não comer pipocas? Onde está o meu Porto? Nunca fomos o clube com mais adeptos, mas sempre fomos o clube com melhores adeptos. O que se passa connosco? Estará a chama do Dragão apagada? Não me acredito. De quem será a culpa? Será que a culpa é de todos? Tenho vindo a refletir muito sobre este assunto. O clube já desde os tempos de Vitor Pereira que tem vindo a estar em decadência, mas nunca pensei chegar a este ponto, nunca pensei que poderíamos vir a estar perto de bater no fundo. Mas quando os orgãos de maior poder, não estão minimamente preocupados com o rumo do clube, e pelo contrário ainda dizem estarmos muito bem, pouco ou nada se pode fazer. Poderão apenas os adeptos mudar isto? Não creio. Temos de ser todos juntos a mudar, a trazer o nosso Porto, o Porto que tantas alegrias nos deu. O Porto que em tempos foi nosso. Hoje estamos fora da Taça da Liga, da Liga dos Campeões, resta-nos a Taça de Portugal, temos uma grande equipa para defrontar na Liga Europa (Dortmund) e estamos a 6 pontos do primeiro lugar com um clássico à porta, será ainda possível mudar o rumo? Ainda vamos a tempo de dar alguma cor a este Presente tão cinzento que temos tido. O clássico na Luz decidirá o nosso futuro no campeonato: ou nos dará esperança e força para continuarmos a lutar ou acabará com toda a esperança que nos restava. Está nas nossas mãos. Está mais que na hora de voltar a ser Porto. Vamos a tempo da reviravolta. Vamos fazer do jogo na luz, o NOSSO jogo. Vamos ser Porto dentro e fora das quatro linhas. Vamos voltar a ser felizes, com ou sem rega. Por favor, vamos voltar a ser Porto. Todos juntos como sempre estivemos, com toda a força e ambição que sempre foram nossas características. À direção do meu clube, só peço que esqueçam os milhões, esqueçam os negócios, temos um campeonato para ganhar. Ao treinador e à equipa, raça, confiança, ambição, não é impossível sermos campeões, temos de acreditar e jogar com tudo o que tempos a partir de agora. Aos nossos adeptos, vamos dar o exemplo, vamos apoiar o coletivo, erros individuais todos cometemos, eles precisam de nós e nós não podemos falhar. Aos nossos estimados adversários, nós ainda não morremos. Sou apenas uma portista em Lisboa que ainda acredita ser possível, esperando não ser a única, não podemos desistir enquanto for possível. Vamos voltar a ser Porto, ainda há muito para jogar e ganhar. Força!

Carta enviada por: Helena Mendes

Adiciona um comentário